Bruno M. Franco: “Como leitor, é descobrir livros novos. Como escritor, é fantástico”

Com a Feira do Livro a decorrer, há diversas personalidades do mundo da literatura portuguesa que aproveitam o evento para estar em contacto com os leitores e com outros autores. Desde os escritores mais conhecidos até aos que começam a dar os “primeiros passos” na carreira, todos veem o evento como um importante espaço de interação entre pessoas que gostam de ler.

Um desses exemplos é Bruno Franco. Para além de escrever policiais, é também radioterapeuta. A paixão pela escrita veio bem cedo. “Aos oito anos, já lia imenso”, diz. Porém, após a morte da mãe, sentiu a necessidade de encontrar formas de exteriorizar as emoções. Assim, começou a escrever aos 14 anos e, a partir daí, nunca mais parou.

Lançou recentemente o livro Segredo Mortal e não deixou de revelar alguns pormenores que podem levar um fã de policiais a gostar do livro: “Se gostam de emoções fortes, é o livro ideal. Tem muita ação e tem mistérios, segredos. Acho que vão gostar muito”. Atualmente, Bruno Franco visita a feira através de duas perspetivas: a de leitor e a de escritor. “Como leitor, é descobrir livros novos ou ver livros que já tenho “debaixo de olho”; conhecer autores de que gosto. Como escritor, é fantástico! Eu batalhei muito para estar aqui. Tem muito significado por causa disso”, afirma.

O autor incentiva ainda a que todas as pessoas visitem a Feira do Livro de Lisboa: “Espero que toda a gente venha porque é espetacular, mesmo para quem não goste de ler.”

“Cheira bem, cheira a Feira do Livro” – Que livros sugere Bruno Franco?

Bruno Franco deu algumas sugestões para os leitores do 8.ª Colina. Começou pelo género de fantasia. As sagas Harry Potter e Eragon foram as escolhidas pelo escritor. Relativo ao género em que se insere, Bruno Franco recomenda a saga sueca de Lars Kepler: “São policiais muito bons. Um bocadinho mais crus, mas eu gosto muito disso.”

Se pudesse escolher uma personagem do mundo da literatura para levar à feira, seria Robert Langdon, protagonista de O Código Da Vinci, um livro do escritor americano Dan Brown. “Langdon é uma pessoa super culta. Acho que ia adorar que ele me explicasse muitos livros que estão aqui e que eu não conheço. Ia aprender muita coisa com ele”, revela.

Reportagem e edição de Joana Margarida Fialho

Fotografias por Joana Margarida Fialho, com edição de Leonardo Lopes

Revisto por Andreia Custódio

Scroll to Top
0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap