Corpos XL: Nas redes sociais contra o preconceito

Ser uma pessoa gorda não tem, necessariamente, de estar associado a uma perspetiva negativa. Andreia, Bruna e Fernanda são três mulheres que, através das redes sociais, pretendem deixar de lado os padrões de beleza impostos pela sociedade. “É possível amarem-se” é a mensagem que cada uma pretende transmitir diariamente. Adotado

Crónica de um bom malandro

Ao ouvir o relato da revolução, conteve-se. Não sabia como iria desencadear-se a situação. Fez apenas o caminho de volta. Deixou o pão e um aviso: naquele dia não voltaria para casa, ficaria de prevenção militar, sem permissão para sair do quartel. A história de José Serrano.

A geração do empreendedorismo

O acesso generalizado ao mundo online motiva uma crescente vaga do espírito empreendedor. As condições de criação de uma marca sofreram grandes alterações: as ferramentas ao dispor de qualquer pessoa no momento de criar um negócio próprio são muito diferentes daquelas que tinham as gerações anteriores. “A barreira de entrada

Bata: “Nós éramos uma espécie de esponjas.”

Cavalete: “Com a água do banho foi embora o bebé.”       “Antes do 25 de abril a palavra política não estava no nosso dicionário.” No Montijo, Maria da Piedade Patinha, aos 16, vê a recuperação da liberdade. Com ela vieram os receios e laivos de novas janelas da

Cavalete: “Com a água do banho foi embora o bebé.”

Cavalete: “Com a água do banho foi embora o bebé.” A revolução do cravos torna as Belas Artes numa fonte de contestação. António Macedo, aos 18, vê a mudança nas artes como o partir da sua paixão. Necessita de procurar por uma nova oportunidade.       A arte em

Aparelhagem: “A mentalidade não acompanhou a revolução.”

Aparelhagem: “A mentalidade não acompanhou a revolução.” O tumulto que se sentiu em Lisboa alastrou-se lentamente pelo país. A informação e os meios de comunicação não eram tão rápidos. No nordeste transmontano, Ermelinda Terceiro sente, aos quinze, os sons a chegar, na década de oitenta, com o retorno dos emigrantes.

Ser Mulher pelos olhos de três gerações

O mundo mudou a uma velocidade exponencial. Se nos anos 50 a maioria das mulheres era educada para ser a “fada do lar” submissa e perfeita, a possibilidade de aceder à educação e ao mercado de trabalho conquistou-lhe a independência financeira de que precisava para ser livre. Apesar das conquistas, ainda existem desigualdades que é importante combater. Três mulheres dão voz a estas transformações.

Espingarda: “Tinha noção de que não nos pertencia.”

O avião da TAP levava os soldados para a Guiné em quatro horas. Manuel Leandro foi enviado em rendição pessoal aos 22 anos, em 1973. Já tinha dois anos de tropa feitos entre Amadora, Carregueira e Beja, mas nada o preparara para o que iria viver por lá. A história de Manuel Leandro.

Carnaval e Ano Novo Lunar mascarados

2021 trouxe a esperança de que a vida volte lentamente ao que era; que volte a proximidade e a liberdade de sair. Nem mesmo o vírus consegue apagar a vontade espalhar a alegria e a expectativa de que o novo ano seja diferente.

Scroll to Top
0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap