Pão: “Se a informação fosse banalizada, caía por terra.”

Ao ouvir o relato da revolução, conteve-se. Não sabia como iria desencadear-se a situação. Fez apenas o caminho de volta. Deixou o pão e um aviso: naquele dia não voltaria para casa, ficaria de prevenção militar, sem permissão para sair do quartel. A história de José Serrano.

A tendência de reeleição em Portugal

As eleições presidenciais em Portugal têm vindo a demonstrar uma tendência para a reeleição. Desde 1976, todos os Presidentes governaram durante dois mandatos – o máximo previsto por lei. A democracia à luz da Constituição atual conhece apenas cinco chefes de Estado: António Ramalho Eanes, Mário Soares, Jorge Sampaio, Aníbal Cavaco Silva e Marcelo Rebelo de Sousa.

Brasil elege agora o voto do futuro?

Mais de 147 milhões de brasileiros foram às urnas em 2020, no mês de novembro, para decidir o futuro de 5.569 cidades. Neste ano, elegeram-se os prefeitos (presidentes das câmaras) e os vereadores, que constituem as assembleias legislativas de cada município. Dados do Tribunal Superior Eleitoral indicam uma evolução de

Cachupa: “Ao sair de casa, não sabia quando ia voltar.”

Cachupa: “Ao sair de casa, não sabia quando ia voltar.”             O Cabo da Rocha estava repleto de familiares que se iam despedir. Maria Serrano, com 22 anos, embarcava no paquete Amélia de Melo, com o seu bebé. A rota desta viagem levá-la-ia à cidade do

Tragédia em Moria: “uma bomba-relógio que finalmente explodiu”

Os incêndios de 9 e 10 de setembro de 2020 destruíram aquele que era o maior campo de refugiados de toda a Europa. A tragédia ocorreu em Moria, na ilha grega de Lesbos. O campo era, para quem lá vivia, um inferno. Sobrelotado, albergava cerca de quatro vezes mais pessoas

Quatro meses depois a explosão de Beirute continua a ecoar

Parecia um terramoto. No dia 4 de agosto, duas grandes explosões abalavam o porto de Beirute. As notícias começavam a percorrer o mundo. Os olhares voltavam-se para a capital libanesa. Pouco se sabia e muitas perguntas aguardavam resposta. Na origem parecia ter estado um incêndio num armazém do porto, no

“Dar, receber e celebrar”

Começou o mês de dezembro, um mês que para muitos significa celebrações. Este ano as restrições do Covid-19 impedem muitas delas de acontecer normalmente. Mesmo assim, centenas de pessoas tentam dar o seu melhor para que muitos recebam o que merecem e celebrem, mesmo que com atraso, o que é

Scroll to Top
0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap