Greve Feminista Internacional

No dia 8 de março, milhares de mulheres e homens vieram para a rua gritar por um mundo mais justo e inclusivo. A Praça do Comércio, em Lisboa, foi o local que a Rede 8 de março escolheu como palco da luta feminista na capital. Daí partiu a marcha que terminou no Rossio.

Esta foi a primeira greve feminista que Portugal viu. O mote da manifestação era simples: “Se as mulheres param, o mundo para.”

A par da greve internacional, este coletivo de organizações feministas, que já existe há mais de 7 anos, trabalhou mais de 6 meses para criar uma rede de manifestações e cobriu 13 cidades portuguesas: de Braga a Ponta Delgada.

Para além de laboral e estudantil, foi também uma greve ao trabalho doméstico e ao consumo.

A erguer cartazes estavam estudantes luso-espanholas, jovens turistas brasileiras, uma professora espanhola e de um homem vindo de longe. Damos de caras também com o primeiro ministro, António Costa e sua mulher.

Entra no ambiente da Greve Internacional Feminista e descobre as histórias das pessoas que marcaram presença.

Ouve a reportagem aqui.

Design: Beatriz Casa Branca

Gostaste deste artigo? Partilha-o!

Scroll to Top