O que é feito dos gira-discos?

Por: Mariana Júdice
Emanuel dos Santos Semedo
Bruno Soares

A estrela da companhia é Marco Paulo, que mesmo sem expressão, ali está, vivamente representado numa silhueta inconfundível. Entre duas grandes poltronas vermelhas e na companhia de objetos míticos para as novas gerações, leitores de CD e gira-discos.

Secção a secção, estilo a estilo, a lista de discos parece infindável. Rock, funk, clássico, jazz… aqui nada é posto de parte, porque tal como explica Jorge Dias, sócio-gerente, há público para tudo. “Os nossos clientes são muito variados, e por isso, não nos restringimos a um só estilo”, afirma.

Lê a reportagem aqui

Gostaste deste artigo? Partilha-o!

Scroll to Top