Os filmes de 2019

Carlota Real/8ª Colina

Aproximando-se o final do ano, é altura de fazer um balanço geral sobre os filmes que marcaram 2019.

Questionado sobre a importância do ano de 2019 a nível cinematogáfico, Jaime Lourenço, jornalista de 26 anos que já integrou a equipa do programa da TVI Cinebox, responde: «Foi um ano riquíssimo no que diz respeito à sétima arte e o público acorreu às salas. Endgame tornou-se no filme mais visto de sempre em todo o mundo [antes, nesse lugar, estava Avatar], e em Portugal, apenas numa semana, Variações tornou-se no filme português mais visto do ano. Isto mostra como ainda há filmes que levam as pessoas às salas».

Neste ano de 2019, é impossível não falar sobre Joker. O filme foi apresentado no festival de Veneza este ano e no fim recebeu uma ovação de oito minutos por parte do público. Neste mesmo festival, o filme acabou mesmo por arrecadar o Leão de Ouro. O realizador é Todd Phillips e o filme conta com o ator Joaquin Phoenix no papel do protagonista, o vilão Joker, personagem da DC Comics.

Martin Scorsese, realizador de filmes como Taxi Driver (1976), Goodfellas (1990) e The Wolf of Wall Street (2013), apresentou este ano The Irishman. Trata-se de um filme com a duração de três horas e meia e que tem um elenco de peso: Al Pacino, Roberto DeNiro e Joe Pesci como protagonistas.

Parasitas, do realizador sul-coreano Bong Joon-ho, esteve em exibição em Portugal apenas num reduzido número de salas de cinema. No entanto, o filme é um dos que mais se destacaram no ano de 2019. No Festivalde Cinema de Cannes, Parasitas ganhou o prémio máximo: a Palma de Ouro. O tema principal desta comédia dramática é a luta de classes na Coreia do Sul e a forma como uma família de uma classe mais desfavorecida consegue, aos poucos, infiltrar-se em casa e na vida de uma família de classe alta.

Era uma Vez… Em Hollywood, o mais recente filme de Quentin Tarantino, tem quase três horas e conta com um elenco recheado de grandes nomes, como Margot Robbie, Leonardo DiCaprio, Brad Pitt e Al Pacino.

Quanto ao cinema português, para Jaime este foi um ano de grandes produções: «Portugal também teve o seu destaque internacional, com a vitória de Vitalina Varela no Festival de Locarno e com A Herdade na principal competição de Veneza, ao lado de grandes produções internacionais.»

Em 2019 ainda houve espaço para o regresso de alguns filmes, maioritariamente infantis, como O Rei Leão, Frozen, Toy Story, Dumbo, e Aladino.

Ilustração de capa: Carlota Real

Gostaste deste artigo? Partilha-o!

Scroll to Top